No dia 5 de junho, o Exército Brasileiro se une às comemorações pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, destacando seu compromisso com a preservação ambiental. Este tema, de extrema importância, é foco de várias iniciativas da instituição, que se preocupa constantemente com a manutenção da flora e fauna nativas em suas áreas de responsabilidade. Além disso, o Exército participa ativamente de campanhas educativas e ações ostensivas, sendo uma referência positiva nos debates sobre o tema.

Histórico do Dia do Meio Ambiente

O Dia Mundial do Meio Ambiente foi instituído durante a Conferência de Estocolmo em 1972, sob a égide da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente. O objetivo era chamar a atenção mundial para os problemas ambientais e a conservação dos recursos naturais, uma questão que permanece relevante mais de 50 anos depois.

Compromisso com a Preservação

A preservação de um ambiente natural é crucial para o desenvolvimento das atividades militares e o preparo da tropa. A missão do Exército Brasileiro vai além da defesa da Pátria e da manutenção da lei e da ordem; inclui também a contribuição para o desenvolvimento nacional e a proteção ambiental em suas áreas patrimoniais.

Capilaridade e Influência

Com unidades em todos os biomas nacionais, incluindo a Amazônia, Pantanal, Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica e Pampas, o Exército Brasileiro possui uma capilaridade significativa. As áreas patrimoniais do Exército representam importantes fragmentos preservados da vegetação nativa, contribuindo para a preservação da fauna e flora e para a regulação microclimática dos grandes centros urbanos.

Iniciativas e Boas Práticas

Para atender às demandas de preservação ambiental, o Exército estabeleceu o Sistema de Gestão Ambiental do Exército Brasileiro (SIGAEB) pela Portaria nº 386, de 9 de junho de 2008. Este sistema orienta as ações da Política Militar Terrestre para garantir a adequação à legislação ambiental e promover a convivência harmônica da Força com o ecossistema.

Ações de Destaque

Entre as ações destacadas estão o Selo Verde-Oliva de Sustentabilidade, criado pela Portaria Nº 055-DEC, de 31 de agosto de 2018, conferido às Organizações Militares que alcançam metas de sustentabilidade superiores a 90%. Na Amazônia, merece destaque a instalação de um sistema de geração de energia fotovoltaica no 2º Batalhão de Infantaria de Selva (Belém-PA) e o trabalho de educação ambiental no Zoológico do Centro de Instrução de Guerra na Selva. Outro exemplo é o Parque Zoobotânico da Caatinga, no 72º Batalhão de Infantaria de Caatinga (Petrolina-PE), aberto à visitação pública e pesquisadores.

Além das ações educativas, o Exército realiza operações ostensivas como a Operação Catrimani, que combate o garimpo ilegal em terras indígenas em Roraima.

Campos de Abrangência

As ações de gestão ambiental do Exército incluem: educação ambiental, legislação ambiental, licenciamento ambiental, planejamento e controle das atividades desenvolvidas, estudos e projetos necessários às operações militares, obras e serviços de engenharia, atividades industriais, laboratoriais, logísticas e de saúde, e ciência e tecnologia.

Na semana alusiva ao meio ambiente, o Exército Brasileiro reafirma seu esforço para a defesa e a conservação dos recursos naturais. A preservação ambiental é essencial para melhorar a qualidade de vida e criar condições ideais para o desenvolvimento das atividades militares.

EXÉRCITO BRASILEIRO MOBILIZA MAIS DE MIL MILITARES EM AÇÃO HEROICA DE RESGATE NO RIO GRANDE DO SUL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui