Brasília (DF) – O Exército Brasileiro assinou um contrato de modernização de Viaturas Blindadas de Reconhecimento Cascavel. A assinatura foi realizada em solenidade conduzida em frente ao Quartel-General do Exército com presença de membros do Alto Comando da Força, de autoridades civis e militares e de representantes de instituições envolvidas no convênio.

O objetivo da primeira fase do projeto é modernizar 98 viaturas, com a  entrega de duas viaturas protótipo e de um lote inicial de sete exemplares que serão submetidos a melhorias como modernização da plataforma automotiva, revitalização do canhão 90 mm, instalação dos kits de visão do motorista, visão do comandante e visão do atirador. Também serão iseridos equipamentos de comando e controle, plataforma de lançamento de míssil, computador de tiro e de giro e elevação assistidos. O projeto está sob a responsabilidade da Diretoria de Fabricação, organização militar diretamente subordinada ao Departamento de Ciência e Tecnologia, que conduziu o processo licitatório.

Na solenidade de assinatura, o Chefe do Estado-Maior do Exército, General de Exército Stumpf, ressaltou a importância do ato. “O dia de hoje marca mais uma etapa na modernização de nossa força. O Cascavel era um blindado antigo que precisava ser atualizado. Estamos incrementando a capacidade de operação e de dissuasão da nossa Força”.

Já o Chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército, General de Exército Amin, destacou que a contratação vai agregar poder de combate ao Exército. “Estamos realizando uma entrega que vai ter muita efetividade justamente pela oferta de maior poder de combate às nossas unidades de cavalaria mecanizada”.

O diretor executivo e presidente da empresa Akaer Engenharia S.A, César Augusto Teixeira Andrade e Silva, ressaltou a importância do contrato para a Base Industrial de Defesa do Brasil.  “Estamos plenamente preparados para atender a esse chamado do Exército Brasileiro. O projeto irá contribuir com o crescimento econômico do país, criando novos postos de emprego e contribuindo com o bem-estar da sociedade”, disse.

Fonte: Escritório de Projetos do Exército

Marcelo Barros, com informações e imagens do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui