Na manhã desta terça-feira (28), teve início a sexta edição do Curso de Altos Estudos em Defesa (CAED-2023), na Escola Superior de Defesa (ESD). Com a presença de 106 alunos, o curso tem como objetivo capacitar civis e militares para desenvolver competências em matéria de Segurança, Defesa e Desenvolvimento, a partir de estudos sobre a realidade brasileira e seu entorno.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Dentre os 106 alunos, há 54 militares das três Forças Armadas, cinco militares das Forças de Segurança Pública Estaduais, 44 civis e três alunos de Nações Amigas. O curso terá uma carga horária de aproximadamente 550 horas, distribuídas em 40 semanas, incluindo Estudos Interdisciplinares de Campo a serem realizados em diversas instituições e empresas, com o intuito de consolidar a aprendizagem das disciplinas do curso de forma transversal.

Durante a apresentação da Escola, o Comandante da ESD, Vice-Almirante Paulo Renato Rohwer Santos, destacou a importância da integração entre militares e civis. “Este é um momento ímpar, em que as trocas de conhecimentos e vivências entre os militares e os civis são únicas e complementam o ensino da grade curricular”, afirmou.

Os alunos são provenientes de 42 instituições e órgãos da administração pública federal e dos estados. O Procurador da Justiça Militar, Alexandre Saraiva, aluno desta edição, destacou a importância do curso. “É uma grande possibilidade de adquirir novos conhecimentos na área essencial de Defesa e aumentar a relação institucional com diferentes órgãos”.

O CAED é um curso de pós-graduação lato sensu, coordenado pelo Ministério da Defesa e oferecido pela Escola Superior de Guerra (ESG) e pela Escola Superior de Defesa (ESD). O curso visa formar profissionais de direção e assessoria superior instrumental teórico-prático útil à formulação de políticas e estratégias no campo da Defesa em sentido amplo.

Ao final do curso, os alunos deverão apresentar um projeto de pesquisa com o objetivo de aplicar os conhecimentos adquiridos nas áreas de Segurança, Defesa e Desenvolvimento, na resolução de problemas reais relacionados à Defesa Nacional. O CAED é uma oportunidade ímpar para o desenvolvimento de competências e habilidades fundamentais para o trabalho em equipe e a formulação de estratégias na área de Defesa.

Marcelo Barros, com informações do Ministério da Defesa
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).