Rio de Janeiro (RJ) – Entre os dias 6 e 10 de junho, foi realizado, nas instalações da Marinha do Brasil e na enseada do Forte Imbuí, o treinamento anual de padronização das instruções de mergulho da Escola de Mergulho do Exército Brasileiro, o Centro de Instrução de Operações Especiais.

O treinamento teve por objetivo alinhar os procedimentos didáticos a serem adotados no decorrer dos estágios desenvolvidos no segundo semestre. O Centro de Instrução de Operações Especiais tem a missão de anualmente ministrar três Estágios de Mergulho aos militares do Exército Brasileiro.

Os Estágios de Mergulho a Ar e Resgate têm duração de quatro semanas e buscam atender às demandas de mergulhadores autônomos de circuito aberto da Força Terrestre. Frequentam os estágios militares da Arma de Engenharia, cadetes da Academia Militar das Agulhas Negras, militares do Comando de Operações Especiais e, ainda, membros das organizações militares que possuam mergulhadores em seus quadros de pessoal.

“Com as instruções padronizadas e, principalmente, praticadas pela equipe de instrução, acreditamos que conseguiremos desenvolver nos estagiários o seu melhor potencial”, afirmou o Chefe da Seção de Mergulho e Náutica, Capitão Zago.

Fonte: CIOpEsp

Marcelo Barros, com informações e imagens do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui