Entre os dias 10 e 14 de maio, os alunos do Curso de Formação de Oficiais do Quadro Complementar e do Quadro de Capelães Militares participaram das atividades do Campo de Instrução Básica, no 19° Batalhão de Caçadores. Esse foi o primeiro campo desses militares que ingressaram no Exército com formação acadêmica em diversas áreas e que vivenciam, no momento, a formação militar. Além de ter instruções sobre tática e técnicas militares, eles aprenderam a vencer o desconforto e a trabalhar em situação de estresse e fadiga.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Na madrugada do dia 10, os alunos realizam uma marcha de 12 km para atingir a região de acampamento e, após montarem seus abrigos, partiram para as instruções. As atividades de instrução e prática incluíram a orientação diurna e noturna, com a utilização de carta e bússola para chegar a pontos determinados do terreno;  as pistas de progressão, em que os alunos aprenderam técnicas para realizar deslocamentos em segurança; a transposição de curso d’água, em que utilizam pistas de cordas e métodos que transformam sua farda e equipamentos individuais em meios auxiliares para travessia de pessoal e equipamentos; o transporte de feridos, com a utilização de materiais que levam consigo ou que encontram na natureza; o tiro de ação reflexa, simulando combate em deslocamento; e a instrução de sobrevivência, em que os alunos aprenderam a usar o meio ambiente para obter proteção contra as intempéries, animais e a obter fogo, água e alimentos.

“Além de todo o conhecimento adquirido nas instruções, no campo há a possibilidade de experimentar a profissão militar na sua essência”, conta a Tenente-Aluna Michelle, e “no campo fica muito claro o quanto é importante o espírito de corpo, a coragem, a superação, o equilíbrio  emocional. É difícil, mas a sensação de conseguir realizar as atividades compensa muito” complementa a Tenente-Aluna Karen.

Ao retornarem para a EsFCEx, os alunos receberam a boina verde-oliva, simbolizando a superação de obstáculos e o fim do período de instrução básica individual. Os tenentes-alunos MichelleCrissa e Cabral, que se destacaram na execução das atividades de campo, foram premiados na solenidade. A cerimônia, marcada pela emoção, contou com a presença de familiares, que tiveram a oportunidade de comemorar as vitórias e matar a saudades.

A atividade obedeceu aos protocolos sanitários de combate ao coronavírus.

Acesse o site da Escola de Formação Complementar do Exército. Conheça o concurso para ingresso na escola.

Fonte: EsFCEx
Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).