Hoje (11), foram divulgados os resultados da Operação “Verão Amazônico” que inspecionou 6.135 embarcações, com 261 notificações e 56 apreensões. A ação foi realizada pelo Comando do 4º Distrito Naval, por meio de suas Capitanias e Agências subordinadas, que fiscalizaram o tráfego aquaviário nos estados do Amapá, Pará, Maranhão e Piauí. As atividades ocorreram de 1º a 31 de julho, período em que é observado expressivo aumento do tráfego das embarcações de esporte e lazer devido ao período de férias na região Norte do País, com objetivo de conscientizar condutores e passageiros a navegar com segurança.

A Capitania dos Portos do Amapá e a Agência da Capitania dos Portos do Amapá no Oiapoque reforçaram as ações por meio de inspeções navais para assegurar a salvaguarda da vida humana no mar, rios e lagos, a segurança da navegação e a prevenção da poluição hídrica oriunda de embarcações. Foram realizadas 1.514 abordagens, 106 notificações, 30 apreensões, além de distribuição de panfletos educativos sobre segurança da navegação.

Já no Pará, a Capitania dos Portos da Amazônia Oriental realizou 3.021 abordagens em embarcações, sendo 112 notificadas e 24 apreendidas. Na capital paraense, as ações ocorreram no Distrito de Icoaraci e nos terminais hidroviários. Já no interior do estado, as equipes atuaram nos municípios de Marudá, Salinópolis, Altamira, Tucuruí, Marabá, Breves, São Sebastião da Boa Vista, Curralinho, Ponta de Pedras e Muaná. As fiscalizações foram intensificadas nas travessias e nas praias paraenses, por meio de inspeções navais.

No litoral do Piauí, a operação teve a participação e cooperação de comunidades náuticas e marítimas, atuando em cinco polos de inspeção naval. Foram abordadas 394 embarcações e emitidos seis autos de infração. Além das inspeções, militares da Capitania dos Portos do Piauí orientaram condutores e passageiros sobre a segurança da navegação, como o uso correto de colete salva-vidas.

YouTube video

No Maranhão, equipes de inspeção naval permaneceram na orla metropolitana de São Luís e localidades previamente mapeadas com maior movimentação náutica. Foram verificados documentos das embarcações e habilitação dos condutores, bem como observados a existência e o estado de conservação do material de salvatagem, o limite de lotação da embarcação e demais regras para garantir a segurança da navegação. A Capitania dos Portos do Maranhão abordou 611 embarcações e emitiu quatro notificações. Ainda foram realizados 65 testes de alcoolemia nos condutores de embarcações.

A Agência Fluvial de Imperatriz promoveu a Operação em diversos municípios, como Ribamar Fiquene, Carolina, Estreito, Porto Franco, Cidelândia, Vila Nova dos Martírios e São Pedro da Água Branca. Ao todo, foram 595 abordagens, com 39 notificações, 12 autuações e duas apreensões. Também ocorreram atividades de conscientização para instituições náuticas e colônias de pescadores com a finalidade de fortalecer a mentalidade de segurança da navegação.

blank

Operação no Amazonas

No Amazonas, essa operação ocorrerá nos meses de outubro de 2022 a janeiro de 2023. Em Manaus, por meio de fiscalizações de embarcações de esporte e recreio, como jet-skis, lanchas e iates nas praias de Ponta Negra, Tupé, Dourada, da Lua, Prainha e nas marinas no Igarapé do Tarumã, sob a fiscalização da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental. As Capitanias Fluviais de Tabatinga (AM) e Porto Velho (RO) e as Agências Fluviais de Parintins, Eirunepé, Boca do Acre, Humaitá, Itacoatiara – todas no Amazonas, Guajará-Mirim (RO) e Caracaraí (RR), participarão também da ação em suas localidades próximas a praias, balneários e onde houver maior circulação de embarcações no período.

No Maranhão, militar realiza teste de alcoolemia em condutor de embarcação
Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui