Há 78 anos, em agosto de 1942, em apenas quatro dias, um único submarino alemão atacou cinco navios mercantes e um iate brasileiros, resultando na morte de 607 passageiros. Essa agressão provocou uma série de demonstrações populares de indignação, o que levou o Brasil a declarar o Estado de Guerra, em 31 de agosto.

O documentário “O Brasil na Batalha do Atlântico”, que narra fatos pouco conhecidos da maioria dos brasileiros, como a participação dos ex-combatentes das Marinhas de Guerra e Mercante do Brasil na Segunda Guerra Mundial, apresenta, ainda, depoimentos de veteranos de guerra, pesquisadores e historiadores.

Durante a Batalha do Atlântico, o Brasil escoltou 3.164 navios mercantes em 575 comboios, contudo, no decorrer do conflito, foram afundados 3 navios de guerra e 30 navios mercantes, nos quais faleceram 1.927 pessoas, sendo 469 militares da Marinha, 956 tripulantes dos navios mercantes e 502 passageiros.

O filme encerra a trilogia iniciada com “Senta a Pua!” (2001), do mesmo diretor – sobre a participação do Primeiro Grupo de Aviação de Caça brasileiro na Segunda Guerra Mundial – e “A Cobra Fumou” (2003), de Vinícius Reis – sobre o envolvimento dos pracinhas da Força Expedicionária Brasileira no conflito.

Assista o documentário completo abaixo:

YouTube video
Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).