Inspeção nas obras em São Pedro da Aldeia

As obras de infraestrutura que ocorrem na Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia, para possibilitar a construção dos futuros hangares dos Esquadrões HU-2 e VE-1, e no Complexo Naval da Ilha da Madeira, em Itaguaí (RJ), foram inspecionadas pela Diretoria de Obras Civis da Marinha (DOCM), durante o mês de maio.

Em São Pedro da Aldeia, as obras de engenharia civil preparam a infraestrutura dos pátios de manobra de aeronaves, incluindo seus sistemas de drenagem superficial e subterrânea e sua pavimentação, visando à implantação dos futuros Esquadrões de aeronaves. As obras estão sendo realizadas por meio de um Termo de Execução Descentralizada, assinado com o Exército Brasileiro.

Durante a visita, estiveram presentes no canteiro de obras o Chefe do Departamento de Engenharia e Construção, General de Exército Júlio Cesar de Arruda, o Diretor de Obras de Cooperação, General de Divisão Marcelo Arantes Guedon, o Comandante em Chefe da Esquadra, Vice-Almirante Claudio Henrique Mello de Almeida, o Diretor de Obras Civis da Marinha, Contra-Almirante Rogerio da Rocha Carneiro Bastos, e o Comandante da Força Aeronaval, Contra-Almirante José Vicente de Alvarenga Filho. Na ocasião, pode-se constatar o bom andamento dos serviços na fase atual, observar as dificuldades encontradas no local e discutir as soluções apresentadas pelo corpo técnico para as próximas etapas.

blank
Inspeção nas obras em Itaguaí

Em Itaguaí, as obras estruturais e de edificações do Estaleiro de Construção, do Estaleiro de Manutenção e da Base de Submarinos da Ilha da Madeira, foram visitadas pelo Comandante da Força de Submarinos, Contra-Almirante Thadeu Marcos Orosco Coelho Lobo, e pelo Contra-Almirante Bastos (DOCM). A fiscalização das obras, que é feita pela DOCM desde a fase de análise de projetos, em apoio à Coordenadoria-Geral do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear (COGESN), busca garantir a economicidade na execução, bem como a qualidade dos serviços de engenharia civil. As diversas frentes simultâneas em andamento e a magnitude do projeto requerem uma estrutura organizacional da DOCM permanentemente presente no canteiro de obras.

Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui