Imagem do MarineTraffic numa sexta pela manhã

No momento em que o mundo se depara com a Pandemia do Covid-19, em que fronteiras se fecharam, parte dos voos foram suspensos e toda uma cadeia de logística foi prejudicada, fica clara como a globalização foi duramente afetada. Fazendo uma análise em dois aplicativos de monitoramento de tráfego aéreo e marítimo, nota-se poucos voos ocorrendo pelo mundo, mas o setor marítimo segue forte, mantendo o abastecimento mundial.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

blank
Mapa do Flightrader24 numa sexta pela manhã

Sempre esquecido por muitos, o transporte marítimo é responsável por cerca de 95% das transações do Brasil e nessa pandemia os trabalhadores portuários, a tripulação dos navios e rebocadores e os práticos continuam trabalhando para manter o fluxo de mercadorias, combustíveis, materiais médicos e muitos outros.

Como forma de prevenção aos profisionais, toda uma série de cuidados estão sendo tomadas para evitar a disseminação do vírus, como a verificação individual dos trabalhadores para entrar na área portuária, a tripulacão dos navios tem extendido seu período a bordo e orientação constante sobre higienização.

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).