Google News

O gerente de suprimentos do Consórcio Águas Azuis, Tiago Leão, vai apresentar à indústria catarinense as demandas de tecnologia para a construção das fragatas Classe Tamandaré, em Itajaí. O consórcio foi selecionado pela Marinha do Brasil para construir os navios, orçados em cerca de R$ 9 bilhões. Ele participa de reunião virtual do Comitê da Indústria de Defesa da FIESC (Comdefesa), nesta sexta-feira, dia 9, às 14h. Clique aqui para fazer a inscrição e receber o link da transmissão

Conforme informações da Marinha, o objetivo é alcançar índices de conteúdo local para os navios da ordem de 40%, com metodologia de controle desenvolvida pelo BNDES. A construção das embarcações será gerenciada Emgepron (Empresa Gerencial de Projetos Navais) e executada pela Sociedade de Propósito Específico Águas Azuis, composta pelas empresas: Thyssenkrupp Marine Systems, Embraer Defesa & Segurança e Atech.

As fragatas da Classe Tamandaré são navios usados em escoltas e destinados à proteção do tráfego marítimo. As embarcações podem realizar missões de defesa do litoral brasileiro. Além disso, serão empregados na patrulha das águas jurisdicionais brasileiras, com ênfase na fiscalização e proteção das atividades econômicas, principalmente a petrolífera e a pesqueira.

Estaleiro

Com a conclusão da aquisição do estaleiro Oceana pela thyssenkrupp Marine Systems do Brasil, a empresa rebatizou a instalação, que passa a se chamar thyssenkrupp Estaleiro Brasil Sul. Localizado em Itajaí (SC), será destinado à construção das quatro fragatas da Classe Tamandaré para a Marinha do Brasil, que contarão com a tecnologia naval comprovada de construção de navios de defesa da Classe MEKO, que já opera em 15 países.

Com mais de 20 anos de experiência, o estaleiro é um dos mais modernos do Brasil. Localizado em região com forte vocação naval, em uma área de 310.000 m², tem alta capacidade de construção e aplica os mais inovadores processos de produção com alto nível de automação e tecnologia de ponta. Nos últimos anos, já entregou grandes embarcações, como por exemplo, navios para operações offshore de, aproximadamente, 90 metros de comprimento e 19 metros de largura. A estrutura é mais do que adequada para a construção das fragatas da Classe Tamandaré.

“Com o Estaleiro Brasil Sul, nós temos uma infraestrutura excelente para construir a mais moderna fragata para a Marinha do Brasil. O estaleiro também nos oferece a perspectiva de novos pedidos, não só localmente, mas também em outros países da América do Sul”, afirmou Dr. Rolf Wirtz, CEO da thyssenkrupp Marine Systems.

O estaleiro Oceana foi criado em 2013 para a produção de navios de apoio offshore de alta qualidade e tecnologia e é ideal para projetos de grande dimensão. Nos próximos dois anos, serão recrutados 800 trabalhadores locais apenas para o projeto da Classe Tamandaré. Isso significa que podem ser construídos no Brasil navios de alto valor agregado nacional. A entrega dos navios está prevista para o período entre 2025 e 2028.

Fonte: Portal BIDS

Participe do nosso grupo e receba as principais notícias do Defesa em Foco na palma da sua mão.

blank

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.



Assine nossa Newsletter


Receba todo final de tarde as últimas notícias do Defesa em Foco em seu e-mail, é de graça!