Militares do COLCO Brasil participam do Exercício de CNTM ACRUX X

O Comando de Operações Marítimas e Proteção da Amazônia Azul (COMPAAz), por intermédio do Centro de Operações Marítimas (COpMar), exercendo seu papel de Comando Local de Controle Operativo (COLCO) Brasil, participou, no período de 19 a 22 de agosto, do primeiro Exercício de Controle Naval do Tráfego Marítimo (CNTM) no âmbito da Operação “ACRUX X/2022”.

O evento ocorreu, por coordenação do COLCO Uruguai, de forma pioneira em aproveitamento da Operação Naval tradicionalmente realizada entre Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. Os meios navais, que se encontravam atracados em Fray Bentos, no Uruguai, serviram de base para a instalação da célula diretora do exercício, contando com a participação dos COLCO de cada país, sob supervisão do Coordenador da Área Marítima do Atlântico Sul.

O Exercício de CNTM utilizou um cenário fictício, no qual foi empregada a Doutrina de CNTM Interamericana. Foram utilizados os níveis cooperação, orientação e supervisão, possibilitando simulações para Declaração de Área de Risco a Navegação, Área de Mar Perigosa, Emissão de Boletins Meteorológicos, Inspeção em Embarcações com Imigrantes Ilegais e Portadores de Doenças Infectocontagiosas, Classificação de Embarcações de acordo com seu nível de Risco, evoluindo até a divulgação de Aviso aos Navegantes Classificados com a possibilidade de Campos Minados e Navegação por comboios.

Pela parte brasileira, o COLCO Brasil acompanhou em sua Sala de Crise toda dinâmica proposta, convidando empresas de navegação e embarcações que, no período do exercício, tinham previsão de demandar as regiões dos Rios da Prata, Paraná e Uruguai. Assim, a divulgação da Doutrina de CNTM e a sua aplicação prática, além de permitir o estreitamento de laços entre as Marinhas participantes, corroborou para o incremento da Consciência Situacional Marítima, desde os tempos de paz, no espaço marítimo e fluvial da Bacia do Prata.

Marcelo Barros, com informações e imagens da Marinha do Brasil
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui