O Comando de Operações Terrestres (COTER) realizou uma homenagem aos militares brasileiros que serviram em Missões de Paz das Nações Unidas, conhecidos como peacekeepers. A celebração ocorreu no auditório do Departamento-Geral do Pessoal, em Brasília, marcando o Dia Internacional dos Peacekeepers.

Palestra e Homenagens

blank

Durante o evento, o General Machado, ex-chefe do Estado-Maior na Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul (2022 e 2024), apresentou uma palestra sobre os desafios das operações de paz contemporâneas. Ele destacou as complexidades e a importância dessas missões na manutenção da paz mundial.

Lançamento de Cartilha e Entrega de Boina Azul

Foi lançada a Cartilha de Prevenção da Exploração e Abuso Sexual, desenvolvida pelo Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB), reforçando o compromisso do Brasil com a ética e a integridade nas missões internacionais. Além disso, a Capitão Leciane Moreira Dias, 104ª integrante do corpo feminino do Exército Brasileiro em missões de paz, recebeu a boina azul. Ela atuará como observadora militar na Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul até 2025.

Presenças Ilustres

O evento contou com a presença do General de Exército André Luis Novaes, Comandante de Operações Terrestres, e de diversas autoridades civis e militares, incluindo adidos de diferentes países. O General Novaes destacou o sacrifício dos militares brasileiros, mencionando os 25 soldados que perderam a vida no Haiti. “Por todos aqueles que dedicaram sangue, muitos feridos e muitas ausências de suas famílias, nós não poderíamos deixar esse dia passar em branco”, afirmou.

Símbolo de Compromisso

Em um gesto simbólico, os militares que já serviram em missões de paz foram convidados a usar suas boinas azuis, reafirmando o compromisso do Brasil com a paz e a segurança internacionais.

Dia Internacional dos Peacekeepers

Instituído pela Assembleia Geral das Nações Unidas em fevereiro de 2003, o dia 29 de maio celebra os homens e mulheres que contribuem para a manutenção da paz e da segurança ao redor do mundo. O Brasil tem sido um parceiro significativo nas Missões de Paz da ONU, com destaque para a Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH), realizada entre 2004 e 2017, sendo a missão mais extensa com participação e liderança de tropas brasileiras.

Contribuição do Brasil

Ao longo das últimas décadas, o Brasil tem desempenhado um papel crucial nas Missões de Paz da ONU, enviando contingentes bem preparados e assumindo posições de liderança. As contribuições brasileiras vão além do aspecto militar, envolvendo também suporte humanitário e infraestrutura, demonstrando o compromisso do país com a paz mundial.

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).