O Comando da Aeronáutica (COMAER), por meio da Secretaria de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica (SEFA) e da Diretoria de Economia e Finanças da Aeronáutica (DIREF), foi premiado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN). A Força Aérea Brasileira (FAB) conquistou o primeiro lugar, pelo segundo ano consecutivo, na categoria Setoriais de Contabilidade de Custos e, também, o primeiro lugar geral considerando as demais categorias (Universidades Federais, Agências Governamentais e Empresas Estatais Dependentes).

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

A premiação ocorreu nessa quinta-feira (02), durante o XI Encontro de Gestão de Custos do Setor Público, que aconteceu de forma online. Parte do efetivo da DIREF se reuniu no Observatório da SEFA, que contou, também, com a presença do Diretor de Economia e Finanças da Aeronáutica, Major-Brigadeiro do Ar Jefferson Cesar Darolt; do Subdiretor de Administração Financeira da DIREF, Brigadeiro Intendente Alex Orçay Reis; do Subdiretor de Contratos e Convênios da DIREF, Brigadeiro Intendente Antenor José Santos Margotto; do Subdiretor de Contabilidade da DIREF, Brigadeiro Intendente José Lopes Fernandes; além de Oficiais e Graduados da Organização Militar.

Encontro de Gestão de Custos do Setor Público

Trata-se de um evento coordenado, anualmente, pela Secretaria do Tesouro Nacional, de forma a fortalecer a temática de custos como ferramenta de gestão. Neste ano, a sua 11º edição foi transmitida ao vivo pelo Youtube. O objetivo foi divulgar a Norma de Custos no Setor Público – NBC TSP34; premiar as setoriais de custos melhor ranqueadas no Relatório Foco em Custos de 2020; compartilhar experiências de modelos de gerenciamento de custos; e apresentar inovações que buscam fortalecer o sistema de custos como instrumento de gestão.

Premiações ao COMAER

A STN divulga, anualmente, em seu “Relatório Foco em Custos”, o ranking das setoriais de custos dos Ministérios, Advocacia-Geral da União (AGU) e Comandos Militares com a melhor qualidade da informação de custos. Com base nos critérios de economicidade, regularidade, dispersão e personalização, o COMAER ficou em primeiro lugar, na categoria Setoriais de Contabilidade de Custos, seguido do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

A FAB ficou, também, em primeiro lugar geral, considerando as demais categorias (Universidades Federais, Agências Governamentais, Empresas Estatais Dependentes). O objetivo desse ranking é reconhecer e estimular o esforço dos órgãos públicos para melhorar a qualidade da apuração da informação e dar cada vez mais transparência à gestão de custos.

Durante o evento, o Diretor da DIREF, Major-Brigadeiro Darolt e a Subsecretária de Contabilidade Pública Substituta da STN, Rosilene Oliveira de Souza, prestaram uma homenagem póstuma ao Brigadeiro Intendente Luiz Antonio Pontes, que faleceu neste ano e atuava como Subdiretor de Contabilidade da DIREF. “Há pessoas que, pela grandeza de que se revestem e pela importância do que realizam, transcendem o tempo que lhes é dado viver. Assim foi o Brigadeiro Intendente Pontes, cuja partida prematura deixou saudades. Esta é uma singela maneira de valorizar eternamente aquele que labutou diuturnamente com o intuito de estruturar as atividades da Contabilidade no âmbito do Comando da Aeronáutica”, disse a Subsecretária.

O atual Subdiretor de Contabilidade da DIREF, Brigadeiro Intendente José Lopes Fernandes, dedicou ao Brigadeiro Pontes o prêmio recebido pela STN. “Até os seus últimos momentos, doou sua vida à Força Aérea e à sociedade brasileira, honrando o seu juramento militar e conduzindo sua equipe ao pleno sucesso”, destacou o Oficial-General, complementando com um agradecimento à equipe. “Fica claro para os nossos contadores e demais gestores, que as informações contábeis no setor público devem possuir não apenas os lançamentos para a completude da informação patrimonial sobre movimentos de ativos e passivos, mas também fornecer os dados de forma mais clara e transparente, tentando satisfazer as necessidades dos usuários por meio da divulgação de uma informação útil e oportuna”, finalizou o Brigadeiro J. Lopes.

Fotos: Sargento Mônica Rodrigues/CECOMSAER

Marcelo Barros, com informações da Agência Força Aérea
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).