Porto Alegre (RS) — Os potenciais que as Forças Armadas e as indústrias podem oferecer umas às outras foram expostos na 9ª Reunião do Comitê da Indústria de Defesa e Segurança (Comdefesa) da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS). Participaram do encontro, nesta terça-feira, dia 16, em Porto Alegre, empresários do setor, representantes de universidades, entidades de classe e instituições de segurança pública.

O Exército Brasileiro foi representado pelo Comandante Militar do Sul, General de Exército Fernando Jose Sant’Ana Soares e Silva. Em sua apresentação, o General Soares mostrou projetos da Força Terrestre e possibilidades de interação com a indústria gaúcha, como o “Programa Forças Blindadas”, que planeja substituir e revitalizar grande parte da frota das viaturas Cascavel e Leopard. De acordo com o general, embora internacionais, as licitações para estes investimentos exigirão que as empresas vencedoras tenham instalação física e mão-de-obra dentro do Brasil, o que fortalecerá o mercado nacional e gerará empregos no País.

O Comandante Militar do Sul falou também sobre o Sistema Defesa, Indústria e Academia de Inovação (SisDIA) e destacou o “Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras” (SISFRON), uma grande ação em toda a faixa de fronteira do território nacional.

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

“Isso tudo demanda um complexo tecnológico muito forte. Por isso, precisamos nos conhecer para saber o que pedir e o que oferecer. Para ser independente, um país precisa ter autonomia. O setor de Defesa estimula a indústria e busca incrementar a cooperação entre as instâncias de todos os níveis”, destacou.

“Eu tenho grande admiração pelas Forças Armadas, pois estão entre as instituições de maior respeito no Brasil. O Exército tem 374 anos. Ninguém tem essa história no País, e poucos têm no mundo. Então é uma instituição que precisa ser respeitada”, concluiu o Presidente da FIERGS, Gilberto Petry.

Comitê da Indústria de Defesa e Segurança da FIERGS (Comdefesa)

O Comdefesa da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul foi instituído em 2009 com o objetivo de aproximar as indústrias gaúchas, nos mais diversos segmentos, com as Forças Armadas e as forças de segurança. O Comitê atua no atendimento das demandas de fornecimento e de projetos de inovação de interesse nacional, na identificação de oportunidades de negócio e na atração de novos investimentos.

Fonte: Comando Militar do Sul

Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).