Na quinta-feira (17/12), a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) participaram de uma reunião de coordenação de temas do setor nuclear promovida pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE) no Palácio do Itamaraty, em Brasília. No encontro, foram tratados relevantes aspectos da agenda internacional do setor e também dos projetos atualmente em curso no Brasil.

Na reunião, coordenada pelo Embaixador Fábio Mendes Marzano, Secretário de Assuntos de Soberania Nacional e Cidadania, foram destacadas as realizações de 2020 e aspectos relevantes de alinhamento para 2021. Neste próximo ano serão celebrados os 30 anos da Agência Brasileiro Argentina de Contabilidade e Controle de Materiais Nucleares (ABACC), será realizada a 10ª Conferência de Exame do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares (TNP), além de estar prevista a entrada em vigor do Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares (TPAN) entre outras questões. Na reunião, também foi apresentado o Embaixador Carlos Sérgio Sobral Duarte, recém designado Representante Permanente do Brasil junto à AIEA e PrepCom-CTBTO.

Pela CNEN, participaram o Presidente, Paulo Roberto Pertusi, o Diretor de Radioproteção e Segurança Nuclear, Ricardo Fraga Gutterres, e a Coordenadora Geral de Assuntos Internacionais, Viviane Simões. Pelo MCTI, estiveram presentes o Secretário Executivo Adjunto, Carlos Alberto Flora Baptistucci, representando o Ministro Marcos Pontes, o Secretário de Empreendedorismo e Inovação, Paulo César Alvim e o Chefe da Assessoria Especial de Assuntos Internacionais, Bernardo Sylvio Milano Netto. Também estiveram presentes autoridades e representantes do Ministério das Minas e Energia (MME), do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI/PR) e da Marinha do Brasil.

No encerramento da reunião, o Presidente da CNEN fez um breve resumo dos avanços na área regulatória em relação aos projetos da Indústrias Nucleares do Brasil (INB), da Eletronuclear e da Marinha. Paulo Pertusi também atualizou os presentes sobre os principais projetos na área de pesquisa e desenvolvimento da Comissão, entre eles o Reator Multipropósito Brasileiro (RMB) e o Repositório Nacional de Rejeitos de Baixo e Médio Níveis de Radiação (RBMN).

Fonte: CNEN

Marcelo Barros
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui