blank

Google News

No dia 29 de abril, o Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB) realizou a cerimônia de encerramento da 4ª edição do Estágio Internacional de Proteção de Civis.

Entre no canal do Defesa em Foco no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

O Estágio teve a duração de duas semanas e capacitou vinte e seis futuros capacetes azuis, sendo onze do Exército Brasileiro, sete da Marinha do Brasil, quatro da Força Aérea Brasileira, dois oficiais de Nações Amigas, da  Indonésia e da Namíbia, e dois Policiais Militares. Na primeira semana, os alunos tiveram acesso às instruções obrigatórias de pré-desdobramento que as Nações Unidas exigem e, que de forma gradual, levam ao conhecimento mais aprofundado e específico em proteção de civis em operações de paz, ensinado na segunda e última semana de estágio. Um dos pontos de destaque do curso foi o exercício prático, em que os estagiários tinham que responder a incidentes simulados relativos à proteção de civis, baseados nas instruções teóricas previamente recebidas ao longo das duas semanas.

Além da equipe de instrutores do CCOPAB, o estágio também contou com a participação de instrutores externos, com vasta experiência em operações de paz da Organização das Nações Unidas e profundos conhecedores do tema de proteção de civis, valendo destacar: Chefe do Estado-Maior da Missão das Nações Unidas no Sudão do Sul (UNMISS), General de Brigada Marco Antônio Estevão Machado; Coronel Hélio Tenório dos Santos, da Polícia Militar de São Paulo; Coronel Francisco Augusto Pereira dos Santos, do Ministério da Defesa; Coronel Rafael Cunha de Almeida, da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército; Major Pedro Henrique Nascimento dos Santos, do Ministério da Defesa; Major Rodrigo Fernandes Ferreira, da Polícia Militar do Rio de Janeiro; Major Joel Henrique Fonseca de Ávila, em serviço na Missão das Nações Unidas na República Democrática do Congo (MONUSCO); Tenente da Polícia Militar do Paraná Elaine Pereira Melere, também servindo na UNMISS; Cabo Lorena Lima Daleprane, da Polícia Militar do Espírito Santo; Professor Conor Foley, do Instituto de Relações Internacionais da PUC-Rio; Professora Priscila Fett, especialista em Direito Internacional; e Igor Barreto, pesquisador da Rede Brasileira de Pesquisa em Operações de Paz (REBRAPAZ).

Há alguns anos, o tema da proteção de civis vem ganhando cada vez mais relevância para as operações de paz contemporâneas, uma vez que os cenários onde elas estão desdobradas exigem respostas oportunas e adequadas aos crescentes desafios impostos aos capacetes azuis pelas ameaças e impactos negativos dos conflitos armados sofridos pelas populações civis locais.

 

Fonte: Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil