O Centro de Avaliações do Exército (CAEx) – “Campo de Provas da Marambaia/ 1948” iniciou, em 13 de abril, a avaliação do Radar de Vigilância Terrestre SENTIR M20, material de emprego militar (MEM) projetado pelo Centro Tecnológico do Exército (CTEx) e fabricado pela EMBRAER.

As atividades se iniciaram com a capacitação técnica dos militares e técnicos do CTEx e do CAEx para operação do equipamento e de seus componentes, para emprego pelas forças militares no escopo do Programa Estratégico do Exército Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Prg EE SISFRON).

O Radar SENTIR M20 pode detectar e acompanhar o movimento de alvos terrestres, como tropas a pé, viaturas ou helicópteros em voo na direção do sol e em quaisquer condições climáticas, além de ser imune a ataques de guerra eletrônica. É leve e possui um sistema de visualização portátil que possibilita o emprego em missões de reconhecimento do campo de batalha, vigilância de fronteiras e proteção de instalações e áreas sensíveis.

O Radar de Vigilância Terrestre SENTIR M20 é resultado da Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) do Sistema de Ciência e Tecnologia do Exército, em conjunto com a Base Industrial de Defesa e Segurança (BIDS), e conferirá maior capacidade de vigilância às Forças Armadas e ao SISFRON, ao dotar a Defesa com materiais e sistemas de sensoriamento, apoio à decisão e apoio à atuação.

blank

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui