Google News

A subsidiária da Israel Aerospace Industries (IAI), ELTA, tem o prazer de apresentar o sistema Training Scorpius (Scorpius T) no exercício militar Blue Flag 2021 – este foi o primeiro uso do sistema em um exercício militar internacional.

blank

O simulador de ameaças móvel, Scorpius T AESA EW (do inglês Electronic Warfare, Guerra Eletrônica), reproduz cenários de multiameças modernos de sinal denso para treinamento de tripulações e de operadores, bem como funções de teste EW. O sistema é compatível com caças de 5ª geração, com aeronaves de missão especial e com outras aeronaves. A tecnologia usa pequenas unidades transmissoras/receptoras, em oposição a uma única antena mecânica, para fornecer uma unidade de treinamento móvel capaz de simular uma variedade de cenários de combate. Além disso, o Scorpius T é o primeiro sistema a combinar a tecnologia AESA da IAI-ELTA com sistemas EW para simular várias ameaças terrestres em exercícios de treinamento.

O simulador de ameaças Scorpius T AESA EW é capaz de produzir uma assinatura RF exata de qualquer sistema, versão ou modo, para simular ciclos completos de engajamento. O sistema oferece suporte a vários feixes de simulação simultaneamente com vários sistemas de SAMs e RF inimigos e pode simular ameaças de dois e três dígitos. O banco de dados de ameaças pode ser atualizado para espelhar ameaças emergentes com base em dados relevantes. O Scorpius T pode sincronizar com outros simuladores, ADMI ou centros de comando e controle. O sistema inclui uma função de debriefing pós-missão para analisar e melhorar o desempenho.

O exercício Blue Flag reúne algumas das forças aéreas mais poderosas do mundo para um treinamento e sincronização abrangentes e rigorosos. A IAI entende que a prática leva à perfeição. É por isso que a IAI coloca pesquisa e desenvolvimento significativos em engenharia de sistemas  de treinamento que simulam cenários de combate do mundo real para preparar as forças tanto quanto possível. O novo Scorpius T é diferente de qualquer sistema de treinamento disponível, fornecendo ao usuário um gerador de cenário de combate móvel para simular uma gama completa de cenários de combate com o mínimo de tempo e de custo. Além disso, o sistema OPAL da IAI continua a ajudar as forças na sincronização de dados em tempo real, enquanto o sistema EHUD treina as aeronaves mais avançadas do mundo para enfrentar os cenários de batalha mais complexos.

Além do Scorpius T, os sistemas OPAL e EHUD da IAI também estão no Blue Flag 2021.

EHUD AACMI: O sistema de instrumentação de manobra de combate aéreo autônomo é um sistema único de treinamento de combate aéreo em tempo real, debriefing e aprimoramento de segurança para pilotos de aeronaves de caça. O EHUD permite o treinamento ao vivo em um nível sofisticado – incluindo o disparo simulado de armamento, avaliações de acertos e erros em tempo real e capacidades excepcionais de debriefing. O sistema de treinamento EHUD ACMI está em uso na Força Aérea Israelense (IAF) desde 2017 e também esteve na Blue Flag 2019. Pela primeira vez, o sistema EHUD processou dados dos caças israelenses F35I Adir e F35B italianos. Além disso, imagens de alvos móveis foram transferidas em tempo real para a aeronave, junto com os efeitos dos lançamentos de defesa aérea de sistemas de armas reais e simulados. Combinado com esses efeitos virtuais ao vivo, o EHUD forneceu a todos os participantes o ambiente de combate mais realista e completo e a melhor experiência que eles poderiam obter com esse exercício.

OPAL: Na Blue Flag 2021, a Força Aérea Israelense (IAF) simulará, junto com as forças aéreas estrangeiras, cenários avançados de combate que requerem coordenação e comunicação complexas. A conclusão bem-sucedida da missão é possível, em parte, graças ao sistema OPAL da IAI que opera em aeronaves da IAF. O OPAL agrega, constrói e compartilha uma imagem de combate abrangente entre as unidades participantes, permitindo o compartilhamento de informações em tempo real. A cada momento, cada plataforma participante é totalmente atualizada e sincronizada com todos os dados relacionados ao combate. Todas as unidades de combate são atualizadas imediatamente à medida que novas ameaças são identificadas. Além disso, todas as unidades de combate são atualizadas à medida que novos alvos são identificados com base em dados coletados de uma série de sensores integrados em cada plataforma aérea, permitindo, assim, a sincronização de alvos.