Google News

A Força-Tarefa (FT) Afonsos, com base no 25º Batalhão de Infantaria Pára-quedista e diversas organizações militares da Brigada de Infantaria Pára-quedista realizaram o Exercício de Certificação Viva da Força de Prontidão Aeroterrestre 2021/22. O exercício foi a última fase, que se deu após 88 dias na fase de preparação e quatro dias na fase de simulação virtual. O treinamento teve por objetivo adestrar os militares no emprego de operações convencionais de assalto aeroterrestre, essencialmente voltado para a defesa externa.

A atividade ocorreu no contexto da Operação Membeca da 1ª Divisão de Exército (1ª DE) no campo de Instrução da Academia Militar das Agulhas Negra, na cidade de Resende, no período de 15 a 19 de novembro. Após o aprestamento, a FT Afonsos seguiu para o aeródromo de embarque de Afonsos e realizou o salto na zona de lançamento Nova Dutra. Feita a reorganização do escalão de assalto, a Força-Tarefa Afonsos seguiu na marcha para o combate pelos eixos de progressão Pino e Boot, realizando um ataque noturno para conquistar, sucessivamente, os objetivos Oscar Uno, Dois e Três, impostos pela 1ª DE.

Durante 72 horas, diversas ações subsequentes foram realizadas na manutenção da cabeça de ponte aérea, na região de Fazenda Boa Esperança. Após intensas missões na manutenção de cabeça de ponte aérea, a FT Afonsos realizou a junção com o 15º Regimento de Cavalaria Mecanizado e, na sequência, foi substituída pelo 2º Batalhão de Infantaria Motorizada.

Fonte: 25º BI Pqdt