Alunos do Instituto Militar de Engenharia (IME) participaram do Treinamento Básico de Ações de Resposta a Emergências Químicas, Biológicas, Radiológicas e Nucleares (QBRN). O curso, destinado aos estudantes do 4º ano de Engenharia Química, ocorreu de 13 a 17 de maio no Instituto de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear.

Objetivos do Treinamento

blank

O treinamento provê conhecimentos teóricos e práticos essenciais para a atuação dos engenheiros nas diferentes formas de proteção, detecção, tratamento e resposta a emergências QBRN. Esta qualificação é particularmente importante para atividades de assessoria científico-tecnológica, além de pesquisa e desenvolvimento de soluções em cenários de ameaças com armas não convencionais.

Exercício Prático de Simulação

Ao final do treinamento, foi conduzido um exercício prático de simulação. Os alunos puderam aplicar os conhecimentos adquiridos, avaliando, decidindo e enfrentando uma situação de emergência QBRN. Esse tipo de treinamento prático é crucial para garantir que os futuros engenheiros estejam bem preparados para responder a situações reais de crise.

Importância da Especialização

A especialização de engenheiros químicos militares nesta área aumenta a capacidade do Exército Brasileiro de apoiar a sociedade em eventuais situações de calamidade pública envolvendo agentes nocivos à saúde da população. Essa formação resulta em um exército mais preparado para enfrentar ameaças QBRN, beneficiando diretamente a segurança e o bem-estar da população brasileira.

UMEM Recebe o Título de Colaborador Emérito do Exército Brasileiro em Reconhecimento aos Serviços Prestados

Marcelo Barros, com informações do Exército Brasileiro
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui