blank
Abertura do 2º Adestramento Conjunto Específico de Emprego Combinado de Armas

Em cumprimento ao estabelecido no Plano Trabalho de Atividades Conjuntas de 2022, do Ministério da Defesa, foi realizada no período de 12 a 14 de Julho, a primeira fase do 2º Adestramento Conjunto Específico de Emprego Combinado de Armas, em Unidades do Comando Força de Fuzileiros da Esquadra (ComFFE): no Comando da Divisão Anfíbia (ComDivAnf), no Batalhão de Combate Aéreo (BtlCmbAe) e no Batalhão de Artilharia de Fuzileiros Navais (BtlArtFuzNav), todas localizadas no Complexo Naval da Ilha do Governador, no Rio de Janeiro (RJ).

A primeira fase do 2º Adestramento Conjunto Específico de Emprego Combinado de Armas contou com a participação de militares da Marinha do Brasil (MB), do Exército Brasileiro (EB) e da Força Aérea Brasileira (FAB). A MB foi representada por militares de Unidades do Comando em Chefe da Esquadra (ComemCh), da Força de Fuzileiros da Esquadra e do Comando do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CDDCFN). O EB foi representado por militares do Comando de Artilharia do Exército, do 16º Grupo de Mísseis e Foguetes, do Centro de Instrução de Artilharia de Mísseis e Foguetes, do 32º Grupo de Artilharia de Campanha e da 3ª Brigada de Infantaria Motorizada do Comando Militar do Planalto. A FAB participou com militares do Comando do Preparo (COMPREP), do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo (CINDACTA-I), da Base Aérea de Anápolis (BAAN), do 1º Grupo de Comunicações e Controle (1ºGCC), da Base Aérea de Porto Velho (BAPV), da Base Aérea de Santa Maria (BASM) e da Base Aérea do Galeão (BAGL).

Nos siga no Instagram, Telegram ou no Whatsapp e fique atualizado com as últimas notícias de nossas forças armadas e indústria da defesa.

Os objetivos da primeira fase foram a atualização de conhecimentos relativos à táticas, técnicas e procedimentos de Coordenação de Fogos e de Controle do Espaço Aéreo, além de apresentar aos participantes a organização e o funcionamento de um Centro de Coordenação de Apoio de Fogo (CCAF) e de um Centro de Direção Aerotática (CDAT). O planejamento e as coordenações feitas pelas agências dos diversos componentes e escalões envolvidos em uma Operação Anfíbia puderam ser feitos no recém-inaugurado Centro Integrado de Ligação e Observação Almirante Nilton, localizado no BtlArtFuzNav.

blank
Planejamento Conjunto do Emprego Combinado de Armas

A segunda fase ocorrerá no Campo de Instrução de Formosa (CIF), localizado no estado de Goiás (GO), no período de 06 a 10 de Agosto, onde haverá o emprego combinado de armas, com munição real, em apoio a um Assalto Anfíbio simulado.

A Marinha do Brasil empregará no Adestramento Conjunto uma BiaLMF, uma BiaO105mm e uma Seção de MSA MISTRAL do ComFFE; dois AF-1, um UH-12 e um UH-15 do ComemCH; uma Seção de BiaLMF do 16ºGMF e uma BiaO105mm do 32ºGAC do Exército Brasileiro; e duas aeronaves A-1M, dois A-29, um R-99 e um C-130 da Força Aérea Brasileira.

Além dos militares da Força de Fuzileiros da Esquadra, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira, Fuzileiros Navais de diferentes Distritos Navais participarão da operação, totalizando mais de 3.000 militares.

blank
Apresentação do Planejamento Conjunto