O fortalecimento da Base Industrial de Defesa (BID) ganha novo impulso por meio de acordo de cooperação entre a Secretaria de Produtos de Defesa (SEPROD), do Ministério da Defesa, e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII), vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. O evento de assinatura ocorreu no salão nobre da Pasta, na tarde da segunda (24), com a presença dos Ministros da Defesa, Walter Braga Netto, e da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Cesar Pontes.

20210525-EMBRAPII F01.jpg

A intenção é possibilitar maior envolvimento de empresas, em especial as da BID, no desenvolvimento de projetos de interesse da Defesa nas etapas de pesquisa, produção, distribuição e manutenção de produtos estratégicos de defesa.

O Ministro da Defesa destacou que a iniciativa contribui para que o 3º Objetivo Nacional, constante na Política Nacional de Defesa, seja atingido. “O estimulo à pesquisa e a busca do desenvolvimento de tecnologias são aspiração de qualquer país para seu desenvolvimento e podem alavancar a geração de empregos, elevando a renda da população brasileira e atraindo investimentos, gerando círculo virtuoso na economia nacional”, disse.

20210525-EMBRAPII F02.jpg

O Ministro Marcos Pontes destacou a importância da parceria entre os ministérios. “Esse é um momento muito especial. Eu costumo falar que o Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovações é uma ferramenta que auxilia o desenvolvimento de políticas públicas em todos os outros ministérios, e hoje é a concretização de uma dessas realizações, agora com a Defesa”, completou.

O Secretário da SEPROD, Marcos Rosas Degaut Pontes, explicou que o acordo explora o conceito de Tríplice Hélice, reunindo segmentos do governo, do setor privado e das academias, em atendimento a demandas específicas da BID e da própria Defesa. “A parceria com a EMPRAPII é de extrema relevância para o Ministério da Defesa no fomento ao desenvolvimento de inúmeros projetos e produtos com alto valor agregado, abrangendo todo o espectro da cadeia científica, tecnológica e de inovação da BID”, detalhou.

20210525-EMBRAPII F04.jpg

O acordo busca, também, identificar modelo específico que permita que as Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) militares participem do desenvolvimento de projetos de interesse da Defesa em parceria com Unidades EMBRAPII e com outras empresas, especialmente as que pertencem à BID.

20210525-EMBRAPII F03.jpg

O evento contou ainda com a presença do Secretário-Geral do Ministério da Defesa, Sergio José Pereira, do Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Tenente-Brigadeiro do Ar Raul Botelho, do Diretor do Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação (DECTI), General de Divisão Luis Antônio Duizit Brito, do Diretor-Presidente da EMPRAPII, Jorge Almeida Guimarães, e demais autoridades militares e servidores da SEPROD, além de convidados.

Por Soraya Brandão, com informações da SEPROD
Foto: Igor Soares

Marcelo Barros, com informações do Ministério da Defesa
Graduado em Sistemas de Informação pela Universidade Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui