No dia 17 de maio, o Navio-Veleiro (NVe) “Cisne Branco” despediu-se de Baltimore, nos Estados Unidos da América (EUA), após participar das comemorações alusivas ao Bicentenário das Relações Diplomáticas entre o Brasil e os EUA. Após 12 anos de sua última visita à cidade, o navio foi recebido, no dia 13 de maio, com uma cerimônia de boas-vindas organizada pela Sail Baltimore, instituição que visa difundir a mentalidade marítima e apresentar diferentes culturas aos cidadãos americanos e turistas.

Recepção em Baltimore

Cerimônia de boas-vindas ao NVe “Cisne Branco”

A recepção ao navio brasileiro contou com a presença da Secretária de Estado de Maryland, Senhora Susan Lee, do Adido Naval do Brasil nos Estados Unidos, Contra-Almirante Marcelo Reis da Silva, de autoridades locais e membros da comunidade. Em seu discurso, Susan Lee destacou a importância de receber o “Cisne Branco” após o trágico acidente que destruiu a ponte Francis Scott Key, ocorrido há cerca de um mês. A Secretária de Estado explicou que a presença do navio na cidade era um anúncio de que o porto de Baltimore estaria novamente aberto para o mundo.

Recepção a bordo do “Cisne Branco”

A embaixadora Maria Luiza Ribeiro Viotti em seu discurso durante recepção a bordo do NVe “Cisne Branco”

Dando continuidade às celebrações do Bicentenário, a Embaixada do Brasil em Washington ofereceu uma recepção a bordo do navio, no dia 14 de maio, com a presença de membros do corpo diplomático brasileiro, cidadãos locais, autoridades civis e militares. Na ocasião, a Embaixadora, Senhora Maria Luiza Ribeiro Viotti, destacou a importância das relações bilaterais em diversas áreas, tais como segurança, defesa, desenvolvimento sustentável, ciência e tecnologia.

Visitação Pública e Diplomacia Naval

Durante sua estadia na cidade, o NVe “Cisne Branco” ficou aberto à visitação pública, com o propósito de difundir a cultura e as tradições navais brasileiras. “Cumprindo sua função de atuar como um instrumento de diplomacia naval, o Navio-Veleiro Cisne Branco não apenas celebrou o Bicentenário das Relações Diplomáticas Brasil – EUA, mas também reafirmou seu compromisso de representar um símbolo tangível de amizade, paz e cooperação entre nações”, explicou o Comandante do navio, Capitão de Mar e Guerra Sérgio Tadeu Leão Rosário.

Importância da Diplomacia Naval

O papel do NVe “Cisne Branco” vai além das funções militares. Sua presença em eventos internacionais como este demonstra a capacidade do Brasil de utilizar suas forças armadas como uma ferramenta de diplomacia e construção de relações internacionais. Este tipo de diplomacia é crucial para o fortalecimento da Base Industrial de Defesa do país, integrando forças armadas, indústria nacional e academia para gerar desenvolvimento e avanços tecnológicos.

Relações Bilaterais Brasil – EUA

As comemorações do Bicentenário das Relações Diplomáticas entre o Brasil e os EUA servem como uma lembrança da longa e significativa história de cooperação entre as duas nações. Desde a defesa e segurança até o desenvolvimento sustentável, ciência e tecnologia, os dois países têm trabalhado juntos para promover a paz e a prosperidade global.

O Futuro das Relações Diplomáticas

Olhar para o futuro das relações entre o Brasil e os EUA implica reconhecer o papel vital que a diplomacia naval e a cooperação internacional desempenham no cenário global. A presença do Cisne Branco em Baltimore simboliza não apenas uma celebração de 200 anos de amizade, mas também um compromisso contínuo com a paz, a segurança e o desenvolvimento conjunto.

Marcelo Barros, com informações da Agência Marinha
Jornalista (MTB 38082/RJ). Graduado em Sistemas de Informação pela Estácio de Sá (2009). Pós-graduado em Assessoria de Comunicação (UNIALPHAVILLE), MBA em Jornalismo Digital (UNIALPHAVILLE), Administração de Banco de Dados (UNESA), pós-graduado em Gestão da Tecnologia da Informação e Comunicação (UCAM) e MBA em Gestão de Projetos e Processos (UCAM). Atualmente é o vice-presidente do Instituto de Defesa Cibernética (www.idciber.org), editor-chefe do Defesa em Foco (www.defesaemfoco.com.br), revista eletrônica especializado em Defesa e Segurança, co-fundador do portal DCiber.org (www.dciber.org), especializado em Defesa Cibernética. Participo também como pesquisador voluntário no Laboratório de Simulações e Cenários (LSC) da Escola de Guerra Naval (EGN) nos subgrupos de Cibersegurança, Internet das Coisas e Inteligência Artificial. Especializações em Inteligência e Contrainteligência na ABEIC, Ciclo de Estudos Estratégicos de Defesa na ESG, Curso Avançado em Jogos de Guerra, Curso de Extensão em Defesa Nacional na ESD, entre outros. Atuo também como responsável da parte da tecnologia da informação do Projeto Radar (www.projetoradar.com.br), do Grupo Economia do Mar (www.grupoeconomiadomar.com.br) e Observatório de Políticas do Mar (www.observatoriopoliticasmar.com.br) ; e sócio da Editora Alpheratz (www.alpheratz.com.br).